Fui ao cabeleireiro essa semana para cortar as pontas, no entanto, a moçoila que domava minhas madeixas acabou indo além. Duvido que isso nunca aconteceu com vocês!

Eu tenho cabelo ondulado, demora mais para aparecer quando ele cresce, daí a frustração é ainda maior.

Pedi pra moça cortar as pontas e, além disso, cortar em camadas para dar movimento e mudar um pouco o look. Aí acho que foi onde errei. O corte em camadas, inevitavelmente, vai um pouco além das pontas. De qualquer forma, não adianta ficar choramingando.

No entanto, apesar dos pesares, adorei o corte! Realmente deu mais movimento e mudou um pouco o visual. Depois de cortar, ela escovou meu cabelo, por isso ele nem parece tão curto. Ficou assim:

OBS: Sinto muito, mas na foto estou sem make e com um resto de rímel verde nos olhos. O foco é o corte, ok? Haha ;)

UPDATE: Nessas imagens o cabelo está ESCOVADO. Quer ver como ficou depois de lavar? CLIQUE AQUI.

Que tipo de corte vocês usam? Já cortaram em camadas? O que acharam?

Abaixo, anexei um texto bem completo sobre repicar, perfilar, desfiar, picotar…

Descubra a técnica para cabelos com movimento

CORTES COM BALANÇO

A moda pede cabelos desestruturados, com movimento e leveza. Para obter esse efeito, a ordem é repicar ou desfiar as pontas. Mas qual é a melhor técnica para o seu tipo? Descubra com quatro superprofissionais do país.

Cada cabelo uma sentença

Destaque para o crespo
“Este tipo de cabelo pede uma franja mais pesada e comprida e um leve repicado nas pontas, para dar mais movimento aos fios. É preciso ter cuidado, no entanto, com o excesso de repicado, pois ele tende a deixar o cabelo crespo ainda mais volumoso.”
Ricardo Cassolari, do L’Autre Femme, em São Paulo, SP

Modernidade para o curtinho
“Essa proposta foi executada com quatro cortes de forma combinada. Na nuca, o cabelo foi puxado a 45° e picotado em profundidade. As laterais foram divididas em diagonal e desfiadas. A parte de cima foi elevada em 90° e cortada reta, criando camadas, e a franja foi cortada da esquerda para a direita.”
Beto Bravo, do Torriton Taunay Hair n’ Care, de Curitiba, PR

Definição para o liso
“A brasileira adora cabelo comprido. Para modernizá-lo, sugiro um corte com franja longa e pontas rasgadas, cortadas com a tesoura de cima para baixo. Isso resulta num look assimétrico, que pode ser usado com risca lateral, para realçar o efeito picotado.”
Márcio Toste, do Salão Túlio D’Marco, no Rio de Janeiro, RJ

Leveza para o ondulado
“Para mim, o corte deve esculpir o rosto. Assim, seguindo as técnicas do visagismo, as mechas frontais são cortadas em degradê, acompanhando o contorno do rosto. Na parte de trás, o repicado começa no alto da cabeça e as mechas vão se encaixando em camadas, lembrando o cabelo repicado dos anos 80.”
Laurent Cocq, do Franck Provost, de São Paulo, SP

Repicar, desfiar, picotar, perfilar…
Se você ouve esses termos no salão que freqüenta e fica maluca sem entender o que cada um deles quer dizer, não esquente mais a cabeça. Nós vamos ajudá-la a desfazer esse nó, com a ajuda de Hélio Sassaki, coordenador de Visage do Senac São Paulo.
Repicado: corte feito geralmente com tesoura, deixa o cabelo em camadas, que podem ser decrescentes ou crescentes. Serve para dar uma forma irregular ao corte. É indicado para definir o cacheado dos cabelos ondulados e para dar leveza aos lisos e finos.
Desfiado: pode ser realizado com tesoura ou navalha. Segue a linha do repicado, mas deixa os fios mais “desconectados”, ou seja, desiguais. Perfeito para cabelo liso ou ondulado, de textura média a grossa.
Picotar: utiliza-se a tesoura comum ou a dentada para fazer picotes na ponta dos fios e definir a forma. Serve para fios lisos, grossos e pesados.
Perfilado: corte com repicado frontal que acompanha o perfil da face, formando uma moldura. Para lisos e ondulados.

É preciso manter

A beleza dos desfiados é a desigualdade das pontas e a leveza que dá aos fios. Mas para manter o resultado, a manutenção é um ponto chave. Cabelos médios ou longos desfiados com tesoura se mantêm bonitos por dois a três meses. Mas se o desfiado for feito a navalha, a durabilidade do corte cai para 45 dias. Os curtinhos precisam de manutenção ainda mais freqüente – um mês é o ideal.

Desfiado para todas?

A técnica do desfiado é bastante versátil, pois pode tanto dar movimento aos cabelos (no caso dos lisos e ondulados) quanto tirar volume (cacheados e crespos são os maiores beneficiados). “Mas é preciso tomar muito cuidado com a natureza do cabelo, para que ele não fique arrepiado”, diz Cassolari. Isso vale principalmente para o crespo, no qual o expert não recomenda o uso de navalha. “Também é bom evitar o desfiado em cabelos muito desvitalizados. Para ele ficar mais solto e dar sensação de volume, o desfiado tem que ser muito sutil”, completa.

Fonte: www.seda.com.br

Tem que faça em casa! Vejaam só o que encontrei no YouTube:

Eu não aconselho cortar os fios sem a ajuda de um profissional, mas não deixa de ser uma opção ;/

O que acharam das dicas?

Beijos charmosas!