Considero a minha forma de pensar uma exceção quando se trata de cabelos femininos. Começando pelo fato de que nunca pintei o cabelo, no máximo as pontas de azul num momento de loucura adolescente, mas nada que durasse mais que duas semanas.

Segundo porque tenho cachos e nos damos muito bem, obrigada. Não tenho vontade de ter o cabelo liso, já passei da fase da dependência da chapinha e da idiotice de achar que meu cabelo teria de ser liso para estar apresentável.

No entanto, conviver com meus cachos não é muito fácil. De qualquer forma posso afirmar que é muito mais fácil aceitá-los do que ficar gastando grana, tempo e arriscando minhas madeixas com processos químicos em busca do liso que a grande maioria busca. Aprendi a gostar de ser diferente ;)

Cachos são lindos! Volume no cabelo é lindo! Loiro então! Lindo! Natural! Sim, todos me perguntam se eu pinto o cabelo. Eu não pinto! Sinto muito, mas amo meus cabelos.

Diante das considerações feitas acima, logicamente cuido muito dos meus cachos dourados. Não faço mudanças radicais, mas sempre estou buscando produtos que me deixe mais bonita e segura. Em dias de chuva é uma tristeza, aquele aspecto espigado é difícil de combater, mas é possível. Meu cabelo é seco e não consigo passar um dia sem lavar, o que é um problema. Cabeleireiros orientam para lavar menos quem tem cabelo seco, mas higiene é bom e eu gosto, e é uma questão de bem-estar também, me sinto mal se não lavo.

Recorro todo dia a finalizadores ou cremes pós enxague. Sou dependente deles e sei que eles me acompanharão para o resto da minha vida. Simplesmente aceito isso e faço a festa com esses produtos milagrosos.

Gasto muito pouco em salão de beleza, não costumo frequentar, não tenho paciência. Corto as pontas de 4 em 4 meses (quando lembro) ! Não digo que jamais me renderei às regalias dos salões de beleza, mas ainda não consigo me sentir bem nesses lugares: os serviços são caros e os resultados dificilmente me surpreendem. O que conseguem fazer nesses salões eu consigo fazer em casa com meu produtinhos eficientes.

Como postei anteriormente, meu xodó é o Vizcaya. É ele que tenho usado no dia-a-dia. Em dias mais úmidos o cabelo se rebela, daí dou umas borrifadas com o milagroso Frizz-Ease da John Frieda.

E uma coisa que aprendi e faço questão de dividir com vocês: Não preciso utilizar cremes de 80 reias para estar feliz, às vezes os de 3 reias valem mais a pena.

Sim, sou pão dura. Mas o que acontece é o seguinte meu bem, você sabe calcular o CUSTO-BENEFÍCIO dos produtos que você usa? Eu posso dizer que sei.

Faço muita pesquisa, testo quando possível, leio sobre os produtos, suas composições, suas marcas, etc. Afinal esse mundo blogueiro está aí para nos servir e como a indústria de cosméticos é a segunda maior do mundo, concorrência não falta, o que é ótimo para nós consumidoras, não é? Há variedade, qualidade e preço justo, basta buscar. Economia é bom e meu cofrinho adora.

Enfim, esse post é mais reflexivo do que informativo, mas espero que tenha sido útil para vocês, colegas charmosas.

Nos posts seguintes estarei mostrando alguns dos produtos que não vivo sem, alguns que não tem um custo-benefício favorável e outros que causaram tremendo arrependimento.

Beijos!